Morava em uma cidadezinha interiorana, na falta do que fazer ela costumava caminhar pelo bosque a procura de animais para criar. Quantas vezes aprisionara pequenos mamíferos em jaulas absurdamente pequenas e quando finalmente os deixavam doentes  matava-os ou os entregavam à própria sorte. Certo dia, encontrou uma ave de cor escura, diferente, a ave a encarava de modo soturno, a menina receosa se afastou, deu as costas para aquela ave desinteressante. 3 árvores à frente, lá estava a ave novamente. A garota agora estava confusa, não sabia se era outra ave ou aquela mesma, continuou caminhando, percebeu que as árvores se repetiam, estaria caminhando em círculos? Não podia ser, assustada começou a correr, tropeçou em um toco de árvore e bateu com a cabeça numa rocha.

Mais tarde acordou em um cômodo escuro, apenas uma luz a iluminava, sentada à sua frente estava a mesma ave, agora bem maior que anteriormente e encarnada em um corpo humano. A garota desesperou-se ao notar que seu corpo agora era de uma ave e estava aprisionada àquele que ela rejeitara. Antes que pudesse fazer qualquer indagação,a ave-humana lhe disse: -Serás obrigada a encarnar incessantemente, até aprenderes a dar valor às outras formas de vida.

- Dinha Belmont -


2 Comentários

  1. Boa tarde,
    É o meu primeiro comentário do ano em seu amado cantinho virtual. Portanto, quero deixar a seguinte mensagem: que o ano de 2014 seja bordado de muita saúde, amor e paz para você e sua família.
    Adoro ler histórias assim. Ficou ótimo o seu texto.
    Beijinhos estalados.

    ResponderExcluir
  2. De uma reflexão profundamente bela, garota! Grande abraço...

    ResponderExcluir

Estou respondendo os comentários por aqui mesmo,aproveita e deixa seu link para que eu possa conhecer seu espaço também ^^. Lazy Beijos