Olá povo bonito, tudo bem?

A abordagem hoje será diferente e bem pessoal, então senta que la vem ''textão''.

Tudo começou quando eu saí do emprego e descobri que havia um mundo aqui fora...
























Dinheiro certo é bom, é ótimo! Quem não quer segurança? Mas quando a gente começa a ter rotina regrada a sair de casa, trabalhar, voltar só para dormir, passamos com o tempo a neglicenciar certos acontecimentos que passam apenas a ser coadjuvantes em nossa vida. E quando nossa diversão passa a ser o TER e não o SER, aí é que já estamos contaminados.






















Esta imagem, observe bem esta imagem. Antes eu riria desta cena, compartilharia com meus amigos no facebook e ainda constataria : é mesmo assim. Antes meus amigos faziam isso comigo, numa roda de pessoas, ninguém se entreolhava, mas então eu estava começando a fazer com eles também e isso começou a me incomodar.




















Sobre os relacionamentos eu não preciso nem falar, quando certos comportamentos são trazidos para a realidade. Pessoas que se falam na rede, e se ignoram na vida, a menos que elas precisem de você claro.

Eu sei caro leitor, pode parecer piegas, mas eu também já achei isso natural, hoje caio em mim e não é! O mundo é movido a interesse, não tenha dúvida, mas hoje 99,9% desses interesses são materiais e pseudoemocionais, e VOCÊ também pode está contaminado e nem percebe. É como diz o velho ditado: " Algumas pessoas vão te amar apenas quando puderem te usar. A lealdade termina quando os benefícios acabam".







Eu que sempre fui apreciadora das pequenas coisas da vida, me encontrei embriagada pelas coisas fugidias, PARA TUDO! Eu não quero ser assim! Eu não me admito ser uma escrava de ferramentas que não sei administrar, de amizades que não valem a pena, de pessoas que não me querem bem.

Dizem os neurocientistas que existem duas formas de aprendizagem efetiva, ou por repetição ou pelo trauma. Eu tive que passar pelos dois para aprender. O bom de tudo isso foi que constatei que em um mundo onde o ser  humano não tem importância pelo que é, mas pelo que tem, onde seus defeitos são mais alarmantes que suas qualidades, sinceramente não fazia o menor sentido deixar acontecer.



Eu, como muitos, me encontrava embebida pela arrogância, a falta de caráter, a falta de consideração pelo próximo, o egoismo e o modismo ostentação. Coisas que nunca fizeram parte de mim antes. E decidi mudar.

Parafraseando o Incrível Zack Magiezi. Eu cansei das conversas superficiais, das vaidades por ostentação, não pela autoestima, dos egos obesos e sufocantes, dos amores só de embalagem. Cansada de ver minha vida estar baseada em sair, trabalhar, voltar e dormir, cansada de conversar com pessoas ocas e escutar a minha própria voz ecoando no vazio. 

Cansada de dar satisfações para as pessoas que querem me amarrar em cordas de marionetes, as cordas do corpo perfeito, do linguajar ideal, da carreira profissional ideal.

As pessoas precisam entender que eu nasci sob a constelação da liberdade,e que minha vida ninguém mais rouba. Tenho uma fé inabalável no recomeço e quero me melhorar sempre, não tenho nenhum pesar do que fiz ou do que tenha dito, já que isso serviu para aprender, e sigo... Para um novo dia, novas histórias, novos livros e novas conversas, sem perder o charme claro, tenho cicatrizes na alma, mas não quero maquiá-las, a quem interessar possa, terei histórias para contar.

Estou me abstendo de tudo o que não me faz bem, quero ser como minha essência diz que sou, não como a sociedade tem me deixado pensar.

Vou Desandar, ou seja: Desfazer meus passos que trouxeram coisas ruins, e recomeçar.

Aos meus amigos que notarem minha falta, eu estou aqui, igual a sempre, mas querendo ser uma pessoa melhor (para mim, que julgo ser o principal interessado). Sei que muitos vão achar um absurdo não ter facebook nem whatsapp ou qualquer dessas ferramentas de comunicação,então vou logo adiantando, quem quer procura, quem não quer, arruma uma desculpa!

Lazy Beijos gente! Tamo junto!


2 Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. interessante. E olha que eu tenho 52 anos. Já vi muita coisa, já tentei muitas revoadas,muitos 360graus...Recomeço esbarra obrigatoriamente em desapego, humildade e muita vontade de lutar, dar a cara pra bater, nunca perder tempo e viço para rebater críticas maldosas e desconstrutivas. É um eterno amor ao novo caminho escolhido é o aumento na confiança do nossos pés. A despeito de relacionamentos: as pessoas só se relacionam por interesse, que vão, segundo o Dr. House, desde financeiros a favores sexuias. Não me atrevo a acrescentar mais nada, pois é a pura e dura verdade. Parabens, continue com essa cabeça.

    ResponderExcluir

Estou respondendo os comentários por aqui mesmo,aproveita e deixa seu link para que eu possa conhecer seu espaço também ^^. Lazy Beijos